Atapoã da Costa Feliz nasceu em Guararapes, SP, em 10 de novembro de 1944.

Aos 12 anos tocava trompete si bemol numa pequena banda, da escola de música do prof. José Pacco, na cidade de Itaporã, MS, mas teve de abandonar o estudo da Música visto que sua família mudou-se para a roça.

Posteriormente fez o ginásio em Dourados, MS, e o 2º grau em Campo Grande, MS, ingressando, em seguida, na Faculdade de Direito da mesma cidade.

Advogou por sete anos em São Paulo, capital, e em novembro de 1979 foi aprovado no concurso para a magistratura do Estado de Mato Grosso do Sul, sendo atualmente desembargador aposentado.

Sempre teve atração pelo piano, mas jamais estudou a valer esse instrumento.

No início das inúmeras tentativas, em novembro de 2002, pediram-lhe que criasse uma frase musical e ele apresentou, então, a 1ª parte de “A Dança de Samsara” e desse momento não parou mais, descobrindo, aos 58 anos, o seu talento para a composição, mercê de Maria das Graças Pereira, professora de piano.

Teve, ainda, como professores de música, os pianistas Júlio César Figueiredo e Cristina Neivock, na cidade de Campo Grande, MS, devendo, ainda, ao irmão Júlio Feliz, os ensinamentos básicos da música na informática.

Na parte de arranjos, sempre contou com o trabalho incansável da pianista Carmen Sylvia e com os ensinamentos inestimáveis da professora Cristina Neivock e dos maestros Orion Cruz e Eduardo Martinelli.

Voltado para a Música de Câmara, no início, e de fértil criatividade, ,compôs as Suítes nº 1 "Floral" (Lótus, Sândalo e Alfazema); nº 2 "Ciranda", com as composições Passa-anel, Lápis-Lazúli, Motivos (Balança caixão, Banho no rio e Cabra-Cega), O Menino Azul e a flauta, Caixinha de música, Saci-Pererê, o Escaravelho dourado, A Joaninha e o Besouro, Pica-Pau comportado, Bicho-de-pau e Casa de sapo; nº 3 "Pedras Preciosas", com Rubi, Água Marinha, Ametista, Opala, Turmalina, Topázio, Ágata, Alabastro, Turqueza, Jade, Diamante e Esmeralda; nº 4 "Constelações", com Abertura, Escultor, Lyra, Pegasus, Perseus, Andrômeda, Órion, Fênix, Cruzeiro do Sul, Cassiopéia, Cisne e Hércules; nº 5 "O Zodíaco", com Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário, Peixes, Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem e Libra.
Posteriormente percebeu que pode compor qualquer música, nos seus variados estilos. Lançou 8 CDs, inclusive um de Boleros estilizados e inéditos, e um outro, também instrumental, para homenagear vários países, com os seus estilos musicais próprios, como Angola e Congo (Batuque)’; Estados Unidos (Cool Jazz); Cuba (Danzon); Omâ, com a música Oásis; Itália, com “Ricordi di Trastevere; México, com “Inolvidable Acapulco”; Japão, com “Cerejeiras em Flor”; Argentina, com o tango “Una Noche Porteña”; Egito, com “Nefertiti, a Rainha Enigmática”; Bélgica, com “Sax”; Brasil, com o choro “Variações nas Noites Cariocas”; Áustria, com “Salzburg”; Alemanha, com “Bongasse 20”; França, com “A Colina de Montmartre”, e Jerusalém, com “ O Jardim do Getsêmani”.
Já compôs inúmeras músicas esparsas de vários gêneros e mantém um Blog.